Pages

21 de março de 2014

Exposição na serra gaúcha apresenta a primeira bola de futebol do Rio Grande do Sul

Foto: Divulgação

Em vésperas de Copa do Mundo, o Parque Gaúcho de Gramado promove um resgate cultural inédito e apresenta a bola do gaúcho, a "BahXucra". Além de servir de embalagem para o sebo (gordura animal derretida), as bexigas também ganhavam utilidade de entretenimento na região da campanha. Confeccionada com bexiga de origem animal e pelos bovinos ou crinas de cavalo, a bola pesava aproximadamente 600 gramas.

Conforme o responsável técnico do Parque Gaúcho, Rodrigo Schlee, existem vários relatos de pessoas idosas que brincaram na infância com as bolas feitas de bexiga. “Os funcionários de charqueadas e frigoríficos de origem inglesa, como o Anglo, em Pelotas, e a Swift, em Rio Grande, foram os pioneiros do futebol no Rio Grande do Sul. As peladas eram jogadas nos intervalos das matanças e, como se pode imaginar, bexigas e pelos de origem animal não faltavam para produzir as pelotas”, explica Schlee, que recriou a bola do gaúcho.

Segundo Schlee, a bola de bexiga era preenchida com o máximo de pelos, como os da cola de bovinos e crinas de cavalo. “Depois, eles atavam a boca com um tento de couro e jogavam o incipiente futebol”, afirma.

O pesquisador explica, no entanto, que o uso de bexiga de origem animal cheia de ar ou pelos para fins recreativos remonta períodos remotos. “Na própria América pré-colombiana, existe registro de um jogo praticado pelos Astecas utilizando-se de uma pelota similar”, diz.

O nome “BahXucra” é uma referência à "Brazuca", a bola de futebol oficial da Copa do Mundo do Brasil deste ano. A exposição vai ficar aberta até o final de junho. Schlee contou que o público poderá ver também como as pessoas faziam as bolas na época. O Parque Gaúcho fica na Estrada RS 115, no Km 35, no bairro Várzea Grande. O horário de funcionamento do local é das 10h às 17h.

Com informações do facebook oficial da exposição e do Correio do Povo

0 comentários:

Postar um comentário