Pages

14 de abril de 2014

Encontrado novo foco do mosquito transmissor da dengue em Caxias do Sul

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria da Saúde - Vigilância Ambiental, encontrou na sexta-feira (12.04) mais um foco do mosquito Aedes aegypti em uma residência no bairro Pioneiro. Com este novo foco sobem para 12 o número de larvas do mosquito transmissor da dengue encontradas no Município neste ano. Os bairros são Pio X (4), Cidade Nova e Santa Catarina (3), São Cristóvão e Pioneiro (1).

Mesmo com o aumento do frio nos próximos meses, o coordenador da Vigilância Ambiental, Julinho Santini, pede que a comunidade mantenha os cuidados preventivos. “Existe um mito que nas estações mais frias a larva do mosquito da dengue morre, mas as pessoas precisam ficar em alerta porque a proliferação diminui, mas não acaba, já que o ovo do inseto resiste ao frio e pode durar mais de um ano. Precisamos continuar atentos às medidas preventivas””, destaca.

A equipe da Vigilância Ambiental já fez a delimitação de 300 metros da área onde estava o foco e todos os locais nesse perímetro foram vistoriados.

Saiba como combater o mosquito transmissor da dengue:

Armazenar garrafas, latas ou outros recipientes em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser descartados corretamente;

Não descartar lixo em terrenos baldios. Coloque objetos não utilizados que possam acumular água em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada;

Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar acúmulo de água ou levá-los até a CODECA para o descarte correto;

Não deixar água parada nos ralos e calhas de residências. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água;

Limpar constantemente as caixas d'água. Elas devem ser e mantidas fechadas e bem vedadas;

A vasilha que fica embaixo dos vasos não pode ter água parada. O ideal é deixar os pratinhos sempre secos ou cobri-los com areia.

Com informações da Assessoria de Comunicação - Secretaria da Saúde

0 comentários:

Postar um comentário