Pages

12 de agosto de 2014

Campanha Humanitária no RS em apoio às vítimas em Gaza será lançada no dia 20

Foto: Caroline Bicocchi
O Rio Grande Sul vai liderar no Brasil uma campanha de ajuda humanitária para ajudar o grande número de pessoas que tiveram perdas materiais e humanas na Faixa de Gaza. Detalhes da realização da iniciativa, que será lançada no próximo dia 20 no Estado, foram debatidos nesta terça-feira (12), no Palácio Piratini, durante visita do embaixador palestino, Ibrahim Al Zeben. Para o governo gaúcho, a campanha será uma demonstração de solidariedade ativa e uma ação concreta às vítimas do conflito no Oriente Médio.

“Conversamos sobre a Campanha de Ajuda Humanitária à Faixa de Gaza e trocamos ideias sobre como será feita em nível nacional e estadual. A proposta original era a de enviar donativos, mas houve mudanças devido à distância”, disse o embaixador palestino, Ibrahim Al Zeben, durante o encontro com o governador Tarso Genro.

De acordo com o coordenador de Cooperação e Relações Internacionais do Governo do Estado, Tarson Núñez, presente à reunião, o Rio Grande do Sul vai fazer a sua parte. "Vamos recolher donativos apenas em dinheiro, pois o custo para a logística de transporte de alimentos para o Oriente Médio é muito alto, além de que Gaza continua com bloqueio de entrada de materiais”, explicou.

Para o embaixador palestino, é importante atender todas as vítimas de Gaza. "Estamos desde já muito agradecidos ao povo do Rio Grande do Sul por qualquer ajuda humanitária que possa oferecer”.

O Governo do Estado recebeu da Embaixada da Palestina uma carta formal com uma solicitação de apoio, que materializa o debate realizado entre o governador Tarso Genro e Ibrahim Al Zeben, na quinta-feira (7), em Brasília.

"Estamos nos engajando em um movimento mundial de solidariedade para as vítimas da Faixa de Gaza. Mais uma vez o Governo do Rio Grande do Sul é pioneiro. No entanto, nos colocamos dentro de uma ação nacional, já que o Governo Federal também está se mobilizando para realizar uma campanha de apoio aos refugiados, seguindo o exemplo do Rio Grande do Sul, o que nos insere também numa campanha global das Nações Unidas", acrescentou Tarson Núñez.

Ainda segundo o coordenador de Cooperação e Relações Internacionais, tanto a Agência para Refugiados da ONU quanto o Programa Mundial de Alimentos, responsável pela remessa de itens alimentícios para os refugiados em todo o Oriente Médio, "fizeram esse chamamento a toda comunidade internacional para apoiar e tentar minimizar os efeitos dessa catástrofe humanitária que está acontecendo em Gaza, independentemente dos juízos políticos que se possam fazer”.

Com informações do Governo do Estado

0 comentários:

Postar um comentário