Pages

14 de julho de 2015

Chuva forte e vento causa estragos no Rio Grande do Sul e enchentes devem estourar em rios dos Vales

Foto: Patricia Gattermann Branco – Caxias do Sul

A madrugada desta terça-feira, 14, foi de muita chuva e forte ventania no Rio Grande do Sul. Em Caxias do Sul o vento chegou a destruir uma garagem (foto). A Polícia Rodoviária Federal informa que o ponto onde há mais água na pista na BR-116, é no Km 171, antes do pedágio de Vila Cristina, sentido Caxias do Sul - Nova Petrópolis.

E a segunda-feira à noite, 13, teve o registro de temporal com direito a granizo, antes de iniciar o confronto Caxias e Londrina, no Estádio Centenário, localizado no Bairro Marechal Floriano.

Foto: Rádio Fátima/ Ladimir Fabris - Vacaria

As chuvas provocaram alagamentos em vários pontos da cidade de Vacaria. A situação mais complicada aconteceu no bairro Jardim América, com o alagamento de pelo menos 15 casas. A Polícia Rodoviária Federal relatou no twitter que no município, nos kms 40 e 39 da BR-116 às 04h30min, havia lâmina de água 50 cm sobre a pista lateral deixando-a interditada totalmente. O trânsito estaria liberado apenas na pista central.

Foto: João Paulo Deluca - Garibaldi

O temporal na cidade de Garibaldi derrubou postes no bairro Bela Vista II. O vendaval deixou o bairro inteiro sem energia elétrica, com a queda de dois postes.

Foto: Rádio Veranense - Veranópolis

Ainda na serra gaúcha, em Veranópolis, existe a falta de energia elétrica em pontos isolados do município e o trânsito está normal pelas estradas. Na noite de segunda-feira teve fraca queda de granizo e ventos fortes que foram registrados na cidade, o que ocasionou o arrastamento de algumas lixeiras.

Foto: Rádio Veranense - Veranópolis

Na cidade de Vila Flores, estão com energia elétrica em meia-fase e houve queda de postes e de árvores. No município de Fagundes Varela foram registradas quedas de árvores e há falta de energia elétrica. Também houve pequena queda de granizo em algumas comunidades, que não causou danos.

Foto: Rádio Maisnova - Vila Flores

Em Nova Bassano, teve a queda de duas árvores sobre a pista, na ERS 324, km 19, durante esta madrugada. O trânsito já está liberado, após uma equipe da Prefeitura de Nova Bassano realizar o corte das árvores.

Foto: Mauro Matesco - Marau

Na cidade de Marau teve chuva, vento, granizo e raios. O Corpo de Bombeiros registrou 16 casos de destelhamento, mas, todos os casos foram contornados. O bairro mais atingido foi o de Santa Rita.

Cacique Doble e Santo Expedido do Sul foram os municípios mais atingidos na região nordeste. São José do Ouro, Sananduva, Ibiraiaras, Caseiros, Capão Bonito do Sul e Lagoa Vermelha também tiveram registro de granizo. No município de Lagoa Vermelha, o Corpo de Bombeiros atendeu a dois chamados, um caso de destelhamento parcial de uma casa e outro caso de alagamento.

Foto: Marcel De Rose

Uma supercélula de tempestade foi fotografada em Torres na manhã de segunda-feira, que é o resultado da intensa instabilidade que afeta o Rio Grande do Sul. De acordo com a MetSul Meteorologia, devido à imagem parada, é difícil distinguir se na dianteira da supercélula há um funil ou uma nuvem escudo (não tornádica e mais provável).

O Sistema de Vigilância Meteorológica de Porto Alegre, Centro Integrado de Comando (CEIC) da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e MetSul Meteorologia, relataram que a chuva de ontem e hoje até 6h alcançou 120 mm em vários bairros da capital gaúcha, o que corresponde à média histórica de chuva de julho todo.

Foto: Corpo de Bombeiros - Taquara

A MetSul ainda na manhã desta terça-feira fez o alerta e prognóstico de enchentes em rios do Rio Grande do Sul. Conforme o Instituto de Meteorologia, as tempestades severas deixam de ser a preocupação e a partir de hoje os rios passam a ser o maior foco de atenção, já que seguirá chovendo e devem começar de hoje em diante a sair dos seus leitos com enchentes afetando diversas comunidades com população flagelada. As bacias que mais preocupam de imediato são a dos rios Caí e Sinos, notadamente o Caí.

A Defesa Civil está monitorando os transtornos causados por fortes chuvas no Estado desde a noite de domingo, 12. Alagamentos e falta de luz estão ocorrendo em diversos pontos de Porto Alegre e em cidades vizinhas da Região Metropolitana, do Litoral Norte e Serra Gaúcha.

Conforme o chefe da Divisão de Assistência às Comunidades Atingidas da Defesa Civil, capitão Ricardo Mattei, eles estão mantendo contado direto com as Coordenadoria Regionais para monitoramento. "Todos os comunicados que nos chegaram dão conta de que os atendimentos estão na esfera municipal. Até o momento, nenhum município procurou o Estado manifestando situação de emergência", explica o capitão.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil segue em estado de alerta, e as Coordenadorias Regionais acompanham a situação em conjunto com os municípios, oferecendo a ajuda necessária aos órgãos de segurança das localidades. Qualquer informação ou pedido de auxilio pode ser encaminhado pelo telefone 199.

0 comentários:

Postar um comentário