Pages

4 de abril de 2016

Coordenador da RedeSul de Rádio recebe Prêmio Microfone de Prata da CNBB

Fotos: Reprodução/Ivan Sgarabotto

O Coordenador de Jornalismo da RedeSul de Rádio Tales Armiliato, recebeu na noite desta sexta-feira, 08, o Troféu Microfone de Prata, durante a entrega dos Prêmios de Comunicação 2016 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizado em Aparecida (SP).

O prêmio foi um reconhecimento pela reportagem “Os imigrantes em terras brasileiras”, que conta a trajetória dos novos fluxos migratórios para a região da Serra Gaúcha. O troféu foi entregue pelo arcebispo metropolitano do Rio de Janeiro-RJ, Dom Orani Tempesta.

Em seu discurso, o Coordenador da RedeSul de Rádio, disse que a grande reportagem em documentário sobre os imigrantes traz uma reflexão sobre o jornalismo. "O jornalismo deve com certeza ouvir todas as partes. Trazer as partes que sejam satisfatórias e as que nem tanto, mas saber ouvir os personagens que fizeram este contexto". (Acompanhe em áudio na íntegra)

Ainda conforme Armiliato durante o seu pronunciamento na premiação, ser imigrante é ser recebido em casa com palavras de bem. "Ninguém sai da sua nação para tentar reconstruir com perda a sua vida, mas sim vencer na vida. Não é um pouco de tudo de nós, não é?".

Segundo o jornalista, o rádio como seu testemunho do equilíbrio entre as fontes, do testemunho comunitário e social ouviu os personagens com muita emoção, e ele também comentou sobre a recepção da população aos imigrantes. "Que o povo brasileiro saiba sim receber tantas pessoas que querem vencer, com famílias já construídas brasileiras e se fala tanto em família hoje”.

De acordo com ele, recordar que no jornalismo as coisas que o mais faz feliz é ouvir depoimentos, “de quem é excluído, perseguido e humilhado, porque são palavras do coração”, explica Tales ao relembrar sobre o tema e por isso da sua felicidade em de ter conquistado o prêmio.

Por fim, o Coordenador de Jornalismo Tales Armiliato, registrou um agradecimentos a todos os integrantes da RedeSul de Rádio e da Rádio São Francisco, que gera para 3 milhões de ouvintes para todo o sul do Brasil, reportagens jornalísticas com responsabilidade, ética e com a fraternidade que tem conquistado . "Quero lembrar esta organização dos Freis Capuchinhos da Província do RS, que neste ano completa 120 anos no Estado do RS, e que desde muito cedo em 1896 com o trabalho missionário, chegavam para acolher os imigrantes italianos que colonizavam Caxias do Sul e a região [...] Fraternidade, justiça e igualdade através do jornalismo", finalizou ele, após receber aplausos no auditório da TV Aparecida.

Confira os vencedores:

Margarida de Prata - (Cinema)

a) Instituto Alberione - “Despertar para Sonhar”, de Osmar Koxne

b) ASACINE Produções - “Todas as vidas: Cora Coralina”, de Renato Barbieri

Clara de Assis - (Televisão)

a) TV Aparecida - “Desafios da Igreja: Ilha de Marajó”, de José Eymard Miranda Leite Sobrinho

b) EBC - TV Brasil - “Loucura e liberdade: saúde mental em Barbacena”, de Manuela Castro

Dom Helder Câmara - (Imprensa)

a) Correio Braziliense - “Um país de Ressaca”, de Diego Martins de Amorim

b) Família Cristã - “Eles não tem culpa”, de Nathan Xavier

Microfone de Prata - (Rádio)

a) Rádio 9 de Julho - “Certas Canções”, de Antonio Manzatto

b) Rádio Excelsior da Bahia - “Irmã Dulce Hoje”, de Alan Guedes Amaral

c) Rádio São Francisco/Rede Sul de Rádio - “Os imigrantes em terras brasileiras”, de Tales Giovani Armiliato

0 comentários:

Postar um comentário