Pages

22 de fevereiro de 2011

GP do Bahrein é cancelado e F1 começa na Austrália dia 27/3

A organização do circuito do Bahrein confirmou na tarde desta segunda-feira (21) que retirou sua intenção de receber tanto os últimos testes da pré-temporada quanto a etapa de abertura do campeonato 2011 da F1 em março, em virtude da onda de protestos contra o regime monárquico de Hamad bin Isa Al-Khalifa. Assim, a primeira corrida do ano só vai acontecer no dia 27 do mês que vem em Melbourne, na Austrália — como era até anos atrás.

O comunicado divulgado à imprensa contém as declarações dos responsáveis pela pista de Sakhir e do governo — o que mostra a ligação direta entre a coroa e seu príncipe, Salman bin Hamad Al-Khalifa, com a prova da F1. Segundo a nota, agora o país "vai se concentrar no seu processo de diálogo nacional", e o filho do rei Hamad é quem vai conversar com os xiitas, que se dizem menosprezados, e sunitas, com maioria de representantes no governo.

"Depois dos eventos da semana passada, a prioridade de nossa nação é superar a tragédia, cicatrizar as divisões e redescobrir a fábrica que junta este país, além de lembrar ao mundo do que o Bahrein é capaz como uma nação unida", declarou o príncipe.

Em contato direto com os membros da coroa barenita, Bernie Ecclestone foi informado na manhã de hoje que o melhor a se fazer seria evitar levar à F1 até o país árabe. "É triste que o Bahrein não possa realizar a corrida", declarou o dirigente, que desejou "bem à toda nação enquanto começa a tratar seu país". "Estamos ansiosos para voltar ao Bahrein", completou.


Bernie só foi tomar conhecimento da real situação do que acontecia na capital Manana e demais cidades quando o governo britânico sugeriu na última sexta que os cidadãos evitassem viagens ao Bahrein.

Adiamento é o melhor termo a ser usado neste momento porque não se fala propriamente em cancelamento. As primeiras informações indicam para uma alocação da corrida no fim do ano, muito provavelmente entre os GPs de Abu Dhabi e do Brasil — ou seja, entre 18 e 20 de novembro. Por conta disso, a prova em Interlagos até pode ser postergada em uma semana, passando à primeira semana de dezembro.

Os testes coletivos que lá se realizariam vão passar a Barcelona, entre 8 e 11 de março.

Os protestos que eclodiram no mundo árabe depois dos exemplos dados pelos povos do Egito e da Tunísia têm como meta principal modificar a forma de governo — se não monarquia, a maioria destes países tem regimes presidenciais com governantes de caráter ditatorial. No Bahrein, a população se queixa pelo aumento do desemprego e pelos poucos recursos destinados à habitação. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário