Pages

19 de abril de 2011

Grupo Pampa pode comprar Rádio Guaíba e Correio do Povo

O jornalista José Luiz Prévidi informou AQUI, que alguns membros da família Gadret (Grupo Pampa/RS) estiveram na Rádio Guaíba (Grupo Rede Record) no prédio tradicional visitando as instalações da emissora e existe um boato que pode haver um troca-troca dos veículos televisivos da Pampa no interior, com as das rádios e impresso da Record-RS.

De acordo com Prévidi, isso a visita ocorreu há algumas semanas e aí o zum-zum começou. "A visita foi à tarde. Pode ter algum sentido, por vários motivos", salienta.

A verdade é que a Record não acertou a operação rádio-jornal por uma razão obvia: eles não conheciam o que estavam comprando e acharam que poderiam fazer a baixaria popularesca que fazem na TV (e acertam no estilo deles), comenta Prévidi.

Ouvintes e leitores da dupla RG-CP (Rádio Guaíba - Correio do Povo), mesmo após a crise da Família Caldas, bem ou mal, tinham nos dois veículos administrado pelos Ribeiro uma linha de programação na rádio e um estilo no CP. "Os novos gestores vindos da IURD e de alguns veículos marca-diabo da rede quebraram a cara", afirma o jornalista.

Não conquistaram novos ouvintes com a mudança da programação e perderam aquele ouvinte que se identificava com o 'Estilo Guaíba'. "Nem mel nem porongo", opina.

A FM cujo sinal era referência para todas as outras está mais baixa que as rádios do Gadret que operam com 5 ou 10 kw. "A Guaiba tem 50!!! Sequer há técnicos competentes para consertar isso." critica o Prévidi.

Ainda conforme o jornalista, o Correio do Povo nem é mais chapa branca. "É chapa preta, aquelas que imitam bronze e tem os números com apenas três algarismos."

O Gadret, por sua vez, é do ramo da comunicação. "Tem repetidoras no interior que valem muito pela ótica pastoral da Record". Segundo Prévido, repetir a Rede TV no interior é o mesmo que nada. "O que a TV Pampa faz serve, quando muito para a Grande Porto Alegre". "Mas já imaginaste o impacto no mercado midiático essa troca que se fala (RG-CP pelas repetidoras do Gadret?)."

Conforme o jornalista José Luiz Prévidi, todo mundo sabe que o Edir Macedo queria comprar apenas a TV Guaíba, mas para isso levou a Rádio Guaíba e o Correio do Povo se quisesse fazer negócio. "Desfazer-se desses dois veículos não é improvável. Quantas vezes já ouviste falar na venda do Correio do Povo?" indaga Prévidi.

De acordo com o jornalista, está muito difícil buscar publicidade porque à boca pequena os tradicionais anunciantes dizem que não vão investir nos veículos do bispo. "Falta credibilidade e não adianta mudar diretores. Todos tem o mesmo DNA."

Segundo o Prévidi, a Rádio Guaíba e o Correio do Povo só voltarão a ser respeitados, se tiver com gaúchos no comando e no controle. "E cá entre nós: se o Dom Dadeus comprasse o que o Edir Macedo comprou a realidade seria bem outra. Acho que só a TV 2 não é negociável. O resto vai bem negociado," comenta o jornalista.

Por fim, o jornalista José Luiz Prévidi afirma que o Gadret tem tudo para dar esse salto como empresário de comunicação. "Tem prestígio, é gaúcho, é do ramo."

0 comentários:

Postar um comentário