Pages

18 de junho de 2011

Jornalistas realizam ato em favor do diploma em Porto Alegre

Ministros do STF foram simbolicamente ‘jogados no chão’
Foto: Marcio de Almeida Bueno

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS realizaram no final da manhã desta sexta-feira, dia 17 de junho, em Porto Alegre uma manifestação de protesto pelos dois anos da decisão do Supremo Tribunal Federal pela não-exigência do diploma em Jornalismo para exercício da profissão.

O manifesto ocorreu na Esquina Democrática - esquina da rua dos Andradas com a Borges de Medeiros, no Centro da capital gaúcha, com a participação de profissionais, estudantes do curso de Jornalismo, lideranças, políticos e simpatizantes se manifestaram em favor do diploma, do Jornalismo, da Educação e da Democracia, portando faixas e cartazes, distribuindo a nova edição do jornal Versão dos Jornalistas e um manifesto da Federação Nacional dos Jornalistas.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas, José Maria Rodrigues Nunes, destacou que a exigência da formação universitária é uma conquista histórica da categoria e da sociedade brasileira, responsável pela qualificação do Jornalismo no país, representando uma das garantias do direito à informação independente e plural, "condição indispensável pela verdadeira democracia".

Nunes criticou o STF que, após 70 anos de regulamentação da profissão e de 40 anos de cursos de Jornalismo no Brasil, em 2009 decidiu pela não necessidade do diploma para o exercício da profissão e pediu o apoio da sociedade na luta da categoria pela aprovação da PEC 33/09, que tramita no Congresso Nacional e que restabelece a obrigatoriedade do diploma.

Durante o ato, como forma de protesto, cartazes com fotos dos ministros que votaram pela derrubada do diploma foram colocados no chão. Representando a Assembleia Legislativa do RS, o deputado Adão Villaverde (PT) se fez presente ao ato e ainda concedeu entrevista à equipe da TVE, que cobria a manifestação dos jornalistas.

Antonio Oliveira, ex-presidente do Sindicato, foi um dos que fez uso da palavra ao megafone, tal como o aposentado Benigno Rocha e outros decanos da Imprensa. Estudantes de Santa Cruz do Sul, do curso de Jornalismo da Unisc, participaram do ato e relataram as agressões físicas sofridas durante protesto realizado na ida do ministro Gilmar Mendes àquela instituição.

PECs dos Jornalistas

No Congresso Nacional, tramitam duas Propostas de Emenda à Constituição, uma na Câmara dos Deputados e outra no Senado. A de número 33/2009 é de autoria do senador Antônio Carlos Valadares e relatoria do senador Inácio Arruda, e a PEC 386/2009, do deputado e jornalista diplomado Paulo Pimenta e relatoria do deputado Maurício Rands contribuem para o resgate da dignidade dos profissionais e contribuem para o Jornalismo de qualidade. A campanha da Fenaj, em todo o país, é pela imediata votação das PECs.

Com informações do Sindicato dos Jornalistas-RS

0 comentários:

Postar um comentário