Pages

14 de outubro de 2011

Concorrência de 10 emissoras no rádio esportivo de São Paulo não é problema, afirmam jornalistas

Cabine de imprensa no Estádio Bruno Daniel, em Santo André-SP

Ter nove concorrentes diretos durante uma transmissão não é algo prejudicial ao trabalho, mas pelo contrário, ajuda a movimentar o mercado e faz com que bons profissionais dispensados de um veículo não fiquem fora do ar. Essa é a avaliação de alguns dos jornalistas que trabalham nas rádios de São Paulo, que transmitem as chamadas jornadas esportivas.

Contratado da Band News FM, o narrador Dirceu Marchioli, antigamente conhecido pela alcunha Maravilha, cita que tem espaço para todas as 10 emissoras radiofônicas que transmitem as partidas de futebol para a capital paulista e região metropolitana, tanto que lamenta o fim do departamento de esportes da Rádio Record, que demitiu todos os jornalistas do setor em agosto.

Autor dos bordões “eu quero é mais” e “se for pro gol, me chama que eu vou”, Dirceu, entretanto, avalia que um fator de suma importância para uma equipe esportiva não levar a concorrência tão a sério, é o risco de observar tanto as rivais e acabar se esquecendo de fazer a sua própria tarefa da melhor forma. “Estamos preocupados em fazer apenas o nosso bom trabalho”, salienta.

Diretor responsável pela equipe esportiva da Estadão-ESPN, além de comandar os canais televisivos da ESPN no Brasil, José Trajano diz que a concorrência atual no rádio esportivo paulistano é “ótima” e tem uma tarefa interessante: agradar todos os públicos. “É uma concorrência sadia. É muita mais opção, para muito mais gente”. O executivo da crônica esportiva comentou que a quantidade de espaço no dial destinado ao futebol traz empenho a todos.

Principal narrador da Bandeirantes, José Silvério declara não existir rivalidade entre os colegas de profissão e que, no máximo, essa disputa acontece apenas entre as chefias das rádios. O locutor ainda chama atenção para a situação financeira dos narradores esportivos. “Acho maravilhosa essa concorrência. É bom para todo mundo porque é uma geração de bons empregos, com uma faixa salarial acima da média brasileira”.

Na Grande São Paulo, as emissoras que transmitem futebol são as seguintes:
- Jovem Pan (620 AM / 100,9 FM)
- CBN (780 AM / 90,5 FM)
- Bandeirantes (840 AM / 90,9 FM)
- Capital (1040 AM)
- Globo (1100 AM)
- Super Rádio Tupi (1150 AM / 97,3 FM)
- Band News FM (96,9 FM)
- Transamérica (100,1 FM)
- 105 FM (105,3 FM) = com sede em Jundiaí
- Estadão-ESPN (700 AM / 92,9 FM) Fonte

0 comentários:

Postar um comentário