Pages

9 de junho de 2013

Formação original da banda Reação em Cadeia volta a se separar


Foto: Divulgação

Não durou muito a volta da Reação em Cadeia à sua formação original.

Brigas e "divergências musicais" separaram novamente o vocalista Jonathan Corrêa e o guitarrista Daniel Jeffman do baterista Nico Ventre e do baixista Márcio Abreu, membros da primeira formação da banda que haviam se reunido no início do ano, para dois shows nas edições gaúcha e catarinense do Planeta Atlântida. Além dessas duas apresentações, os quatro tocaram juntos apenas mais cinco vezes, antes de decidir pela separação.

– A gente não vinha se falando há alguns dias. Foi uma tentativa no início do ano, seria muito bacana se desse para continuar, mas não adianta, não teve como segurar, voltam os problemas do passado. Não tem mais clima – conta o vocalista.

A Reação em Cadeia, no entanto, não acabou. Jonathan Corrêa vai continuar tocando com o guitarrista Daniel Jeffman. Para os próximos shows, como o Atlântida Festival, em 15 de junho, do qual a banda é atração confirmada, a formação será completada pelo baterista Elias Frenzel (que já tocou na Reação em Cadeia no álbum Febre Confessional) e o baixista convidado Tiago Medeiros. A primeira apresentação da nova formação aconteceu nesta sexta, em Bento Gonçalves.

– A Reação em Cadeia sempre foi uma carreira solo em formato de banda. Eu sempre encabecei a parada. Afinal, sou o compositor de todas as músicas. Tem muita música para gravar, mas eu não tinha como mostrar. Nem ensaio estava rolando. Eu não tinha espaço para mostrar essas músicas, ficava me sentindo preso, engessado – explica.

Para o futuro, Jonathan pensa em gravar suas composições novas, além de um DVD acústico. No Atlântida Festival, o show pode ser um pouco mais pesado do que os fãs se acostumaram, mas não deve deixar de lado as músicas mais famosas – como Me Odeie e Eu Não Pertenço a Você.

– Agora é focar e tentar entender o que está rolando. Foi um sonho de adolescência querer reviver o passado, mas não rola. Esse é o problema em ser romântico – afirma. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário