Pages

25 de janeiro de 2014

Joaquim Barbosa diz não estar preocupado com ‘mal-estar’ no STF

Foto: Reprodução

Depois de ter criticado, sem citar nomes, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por não ter expedido a ordem de prisão contra o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), o presidente da Corte, Joaquim Barbosa, disse nesta sexta-feira em Paris que não está “preocupado” com um possível mal-estar entre os magistrados. Embora tenha evitado fazer novas críticas aos demais ministros, ele negou que tenha mandado prender os condenados do mensalão “a conta-gotas”.

Segundo ele, prisões em grupo já foram realizadas, como as primeiras ordens de prisão no feriado de 15 de novembro, e casos remanescentes devem ser examinados à parte. "Houve prisões a conta-gotas?", questionou ele. "Foram feitas doze prisões de uma vez só. Cada caso é um caso. Nós estamos examinando a vida de pessoas. E eu não cuido só disso", completou.

Na quarta-feira, o presidente do STF criticou, de forma indireta, o fato de os ministros Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski, que respondem interinamente pela presidência da Corte durante suas férias, não assinarem a ordem de prisão contra o deputado João Paulo Cunha (PT-SP). Barbosa determinou que ele começasse imediatamente a cumprir parte da pena, mas viajou e não assinou o mandado de prisão.

“Se eu estivesse como substituto jamais hesitaria em tomar essa decisão", disse nesta semana. Para ele, a resistência dos dois ministros em assinar a prisão do parlamentar acabou garantindo ao mensaleiro um mês a mais de liberdade. "Qual é a consequência concreta disso? A pessoa condenada ganhou quase um mês de liberdade a mais”, afirmou.

Candidatura - Durante sua estadia em Paris, Barbosa também negou ter pretensões políticas no pleito deste ano. Ele informou que foi questionado por autoridades locais, como a ministra da Justiça, Christiane Taubira, se pretende se apresentar como candidato à Presidência da República. "Eu não sou candidato, não estou preocupado com isso. Aliás, estou me divertindo com isso", afirmou. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário