Pages

23 de fevereiro de 2011

RBS se defende de acusações do portal R7

O Grupo RBS se manifestou oficialmente sobre informações veiculadas no portal de notícias R7, do Grupo Record, que informou em uma notícia publicada no último sábado, 20, que Nelson Sirotsky, presidente da empresa de comunicação gaúcha, responde por crime financeiro e que, se acusado, pode receber uma pena de até quatro anos de prisão. Também relatou que Carlos Eduardo Schneider Melzer, conselheiro da empresa, está envolvido ao lado do presidente. No site do Núcleo RBS de Divulgação, há um esclarecimento sobre o caso. Ao Coletiva.net, a assessoria de imprensa informou que estas informações são “falsas e caluniosas”.

No esclarecimento, a empresa diz que o processo, movido pelo Ministério Público de Santa Catarina, é contra a empresa Rural Trading, que pertencia ao Grupo RBS em 2002. Na época, foram três acusações, sendo duas consideradas indevidas pela justiça. A última, que ainda está em andamento, faz referência a dados cadastrais errados, que foram apresentados em uma transição de câmbio, feita com o Banco ABN Amro Real e devidamente registrada no Banco Central do Brasil.

Ainda segundo a assessoria da RBS, os nomes de Nelson e Carlos Eduardo foram citados na ação por serem, na época, os representantes legais da empresa e não por terem participação direta na operação. “Não existe qualquer investigação ou acusação por lavagem de dinheiro, evasão fiscal, fraude ou estelionato contra o Grupo RBS”, registra trecho do esclarecimento. O parecer final do processo deve ser divulgado ainda nesta semana, de acordo com a assessoria. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário