Pages

28 de março de 2011

CBF ignora críticas da Fifa e republica elogios feitos há um mês

No mesmo dia em que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, criticou o atraso nas obras do Brasil para a Copa, o site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou uma nota com declarações do cartola no dia 2 de março. No texto, aparecem elogios de Blatter ao Comitê Organizador Local da Copa de 2014.

“É muito bom ver o comprometimento e progresso feito pelo Comitê Organizador Local”, afirmou o presidente da Fifa, na nota divulgada no dia 2 de março. O texto foi republicado no site da CBF nesta segunda-feira, horas após o suíço citar o atraso brasileiro.

A entidade, entretanto, não comentou as críticas feitas por Blatter em entrevista coletiva na Suíça. “O Brasil está atrasado em relação à África do Sul neste mesmo período. Faltam três anos para o Mundial e dois para a Copa das Confederações e, em 2007, os sul-africanos estavam mais adiantados do que os brasileiros estão agora”, afirmou o dirigente nesta segunda.

Já o Ministro do Esporte, Orlando Silva, comentou as críticas do número 1 da Fifa. Ele disse que Blatter deveria visitar o Brasil para ver como as coisas estão no país.

"Vou convidar o presidente da Fifa pra visitar o Brasil. Estamos com obras em pleno em vapor em dez dos doze estádios. Quando ele conhecer o Brasil, tenho certeza que ficará mais seguro", afirmou Orlando Silva, reconhecendo, porém, que os estádios em São Paulo e no Rio Grande do Norte ainda não saíram do papel.

‘Puxão de orelha”

Em entrevista nesta segunda-feira, Joseph Blatter criticou a lentidão das obras no Brasil para sediar a Copa do Mundo de 2014. "É necessário acelerar os preparativos, pois a Copa do Mundo será amanhã, e os brasileiros estão pensando que será depois de amanhã", criticou o suíço.

Mesmo escolhido para receber a abertura do torneio, a nova arena do Corinthians ainda não saiu do papel, assim como a Arena das Dunas, em Natal, capital potiguar. Blatter ainda apontou as deficiências na infra-estrutura das sedes, com destaque para os aeroportos. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário