Pages

2 de maio de 2011

ONU comemora morte de Bin Laden e pede reforço na luta antiterror

Foto: Andrew Gombert/EFE

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) recebeu bem a notícia de que o líder da organização terrorista Al-Qaeda, Osama Bin Laden, não vai mais cometer atentados. O órgão ainda pediu nesta segunda-feira, 2, que todos os países intensifiquem seus esforços na luta contra o extremismo.

O Conselho realizou uma reunião especial no fim do dia para votar um comunicado pedido que todos os países "trabalhem juntos e urgentemente para levar à Justiça os responsáveis, organizadores e patrocinadores de ataques terroristas". O órgão relembrou os "ataques hediondos" cometidos pela Al-Qaeda e disse que não há justificativas para o assassinato de inocentes.

As nações membros do conselho reafirmaram que o terrorismo "não deve ser associado a qualquer religião, nacionalidade, civilização ou grupo" e pediram pela cooperação global para que sejam estabelecidas condições de combate à disseminação dos ideais extremistas.

Vários outros governos e organizações se manifestaram após ser anunciada a morte do terrorista, que ocorreu em uma ação na madrugada da segunda-feira (de acordo com o horário local) na cidade de Abbottabad, no norte do Paquistão. A operação envolveu um pequeno grupo de forças especiais da Marinha americana, durou cerca de 40 minutos e terminou com a morte de Bin Laden e de mais quatro pessoas - três homens e uma mulher. Houve tiroteio, do qual o líder da Al-Qaeda participou.

Bin Laden era o homem mais procurado pelo governo americano, que oferecia uma recompensa de US$ 25 milhões por sua captura. Ele é considerado um dos responsáveis pelos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center, que mataram mais de 3 mil pessoas. A morte do saudita foi anunciada pelo presidente Barack Obama no fim da noite do domingo (horário dos EUA).

O corpo do terrorista foi sepultado no mar, de acordo com as autoridades americanas. Quase um dia depois da operação que matou Bin Laden, pouco se sabe dos detalhes da ação. As autoridades, porém, alertaram que embora a Al-Qaeda tenha sofrido um duro golpe com a queda de seu líder, a organização terrorista pode realizar ataques em represália. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário