Pages

19 de junho de 2011

Como um Paulista vê o cenário do Rock no Rio Grande do Sul?

Por Duda Calvin (vocalista da banda gaúcha Tequila Baby)

Conhecí o Guilherme, falando sobre música, ele mora em SP, e como muitos no Brasil, aliás, cada vez mais, e mais, e mais, adoram nossa cena musical, mas, é melhor ele contar isso, do que eu.

"Imagine um lugar onde tem música pra todos os estilos de rock. Esse lugar é o Rio Grande do Sul. Em termos de cultura do rock, é o berço do Brasil. A cada cidade, cada rua, cada esquina, vemos artistas e bandas. E claro, lugares de onde essas bandas saem e explodem, como o Garagem Hermética, o Opinião ou o Beco.

A maioria dos artistas do Rock gaúcho são independentes. Bandas e cantores que têm sucesso imenso no Brasil. O Rio Grande do Sul, aos meus olhos, um paulista, é a Inglaterra do nosso país. Onde têm artistas criativos e que se preocupam em mostrar qualidade musical aos seus fãs.

No Rio Grande do Sul encontramos bandas de estilos que até são um pouco ultrapassados em vista aos que temos de hoje em dia. O que é mais expansivo na musicalidade dos gaúchos é o companheirismo entre bandas e cantores.

Se você quer achar bandas de rock psicodélico, no Rio Grande tem Laranja Freak. Se quer achar punk rock, tem Tequila Baby. Se quer achar hard rock, tem Rosa Tattooada. Ou um metal para aumentar os ânimos, tem Hangar. Fora outros artistas como Júpiter Maçã, Frank Jorge, Charles Master, Nei Van Sória, Alemão Ronaldo, Nenhum de Nós, Graforréia Xilarmônica... Artistas inovadores e que dão o privilégio para os seus fãs escutarem canções boas.

Muitos dizem "o rock não é mais o mesmo", e realmente, o rock modificou. O rock continua ótimo, principalmente no Rio Grande do Sul. É o lugar onde você tem todos os estilos de música, não só de rock. A música rio grandense não é tão apreciada nos demais estados do país por interrupção das grandes portas de acesso à música dos nossos estados Sudeste acima.

Se você quer música, se você quer rock, se você quer gritar, então grite com o rock gaúcho! Grite, cante, ame, dance e ouse com a música dos queridos tchês! Qualidade eles têm de sobra!"


*Guilherme Neykova, nascido em 31 de dezembro de 1992. É escritor, músico e compositor.

0 comentários:

Postar um comentário