Pages

28 de maio de 2012

Jornalismo de circo é uma palhaçada com a notícia

A informação pode ser passado de um jeito formal e informal, sem perder o foco, com CREDIBILIDADE. A mesma notícia pode ser interpretada por vários ângulos. O novo jornalismo (não o todo) de algumas emissoras como Record e SBT é repugnante

É importante a implantação de um jornalismo mais despojado, sem aquele ar seco robótico, entretanto, ALGUMAS (portanto, não todas) emissoras para popularizam a forma que passam a informação, estão tornando o jornalismo em um circo, um palco de brincadeira, que a notícia ficou em segundo plano, se é que ela vai existir.

É ridículo você tentar assistir alguns programas teoricamente de jornalismo, que ao colocar um balde debaixo da televisão, ou do próprio rádio sai "sangue". Depois disto, agora o "sangue" vem 'apimentado' com penas de galo e nariz de palhaço.

Sim, presados leitores do Papo de Gringo. Na Record de manhã cedo tem o programa Balanço Geral (horário local de São Paulo), que uma das atrações diárias é um galo. Qualquer notícia dada, é o galo LITERALMENTE interagindo, talvez até ele tenha mais audiência que o próprio apresentador, isto é muito chato. E no concorrente, na edição paulista do Jornal do SBT-Manhã, o telejornal teve a presença dos dois palhaços Patati e Patatá, ao lado do Rogério Forcolen. O que querem com isto? fora os ataques no ar de quem tem mais audiência.

O jornalismo popular querem transformar em circo. O palco armado das atrações são as próprias redações, que já foi levada mais a sério quando tinha credibilidade e deveriam ter 100%. Está complicado de tentar assistir um telejornal, que você queira informação, afinal eles servem pra isso, ou não mais? Agora é tudo entretenimento?

E se formos analisar outros programas que eram para ser jornalísticos, a decepção vai ser maior ainda. Não questiono o excesso de informalidade, mas os novos rumos e falta de qualidade dos mesmos.

0 comentários:

Postar um comentário