Pages

25 de janeiro de 2013

Bandas brasileiras que cantam em inglês levam críticas do ex-produtor do Nirvana

Foto: Reprodução / Facebook

Jack Endino, produtor tarimbado por ter trabalhado com o Nirvana e toda uma geração grunge, como Soundgarden e Mudhoney, usou sua página no Facebook para desabafar sobre as bandas brasileiras que compõem e cantam em inglês, em vez do português nativo. "Bandas brasileiras!!! Por que vocês cantam em inglês? Eu não consigo entender uma palavra!", escreveu ele na última quarta-feira, 23, em caixa alta.

O produtor não é um extraterreste para a música brasileira. Só com os Titãs foram quatro discos, Titanomaquia (1993), Domingo (1994), As Dez Mais (1999) e A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana (2001). Ele também trabalhou com Nando Reis, em Para Quando o Arco-Íris Encontrar o Pote de Ouro (2001) e no recente Sei, no qual ele também tocou guitarra.

Seu comentário continuou: “Qual é o objetivo disso? Não dará sucesso para você fora do Brasil e não vejo como fazê-lo dentro. Sim, o Sepultura conseguiu, mas o inglês deles era excelente, as letras eram boas e eles tinham assinado com um selo de metal internacional. Quem mais fez isso? Estou realmente perplexo e intrigado com isso".

No histórico da página do Facebook de Endino é possível descobrir que ele foi abordado por uma banda brasileira chamada Noyzy, que mostrou algumas faixas para ele. A resposta foi: "A música soa bem, mas eu não consigo entender as palavras (em inglês)!", escreveu Endino.

Ao longo do dia, Endino foi alvo de críticas por parte de outros brasileiros, e respondeu: "Desculpem-me. Eu não quis deixar ninguém bravo. Não estou rindo de vocês. Obviamente não estou ouvindo as bandas certas e obviamente estou completamente errado! Mas, escutem-me, eu não entendi isso quando estava na Alemanha, em Portugal, no México ou na Itália. Parece 'estranho' para mim que uma pessoa escreva letras de rock em uma língua que não é a sua nativa. Eu gosto de português, gosto de espanhol. Mas eu nunca tentaria escrever músicas nessas línguas porque já é difícil o suficiente fazê-lo em inglês. O Brasil é gigante musicalmente. Por que inglês? É a minha única pergunta. Ajudem-me a entender".

Ainda criticado, Endino se pronunciou uma última vez sobre o assunto. "Agora não é apenas sobre o Brasil. Eu sei que o rock and roll não tem regras e você é livre para cantar em uma língua que nem todos do seu país vão entender. Mas se você não é bom naquela língua, ninguém irá entendê-lo. Estará cantando para ninguém. Como isso pode ser inteligente para a carreira de uma banda? A maioria dos grupos têm problemas suficientes em serem reconhecidos em suas próprias cidades. Se você está pensando que a sua cidade não importa e espera fazer sucesso fora do país, não esqueça que irá competir com um milhão de bandas cujo inglês é nativo, que vivem e tocam lá, enquanto você, não. Então, você não pode ser apenas 'OK', você precisar ser o melhor. Alguém precisava dizer isso, mas não o fiz muito bem. Agora estou dizendo", terminou o produtor. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário