Pages

22 de janeiro de 2013

Muita calma nesta hora... STOP!

Foto: Ivan Sgarabotto

Em conversas de corredores no trabalho, percebemos o quanto nós estamos correndo 'loucamente', e quando paramos um pouco, temos a impressão que é um crime fazer isto, e não é, ou não deveria ser.

Esta correria acaba se refletindo em tudo, no nosso jeito de caminhar, na nossa fala, nas nossas atitudes e principalmente nos nossos pensamentos. Sempre confessei que tenho um pensamento muito rápido, penso demais em tudo em pouco tempo, mesmo às vezes não tendo respostas, e isto não é bom.

Sou super agitado, elétrico e instantâneo, são qualidades e defeitos ao mesmo tempo, sempre assim. Muitas vezes estou falando, escrevendo, olhando, e fazendo algo já pensando no depois, e assim me atrapalhando nos pensamentos, no dizeres, enfim em muitas coisas. Coisas boas e ruins.

Muitos podem perguntar o porque que não é bom, e não é bom porque isto gera uma preocupação antecipada em muitos casos, e em muitas 'viagens' desnecessárias e precipitadas, mesmo que estes pensamentos estejam certos no depois, mas temos que parar um pouco.

Corremos demais, queremos rapidamente tudo, nos exigimos muito, estamos nos sobrecarregando cada vez mais, fazendo de tudo mesmo, e a nossa cabeça assim acaba 'girando' e 'girando' cansando bem cedo.

É lógico que nem todos são assim, oras..., nem todo mundo é igual, mas muitos são parecidos, e isto dá um prejuízo de curto a longo prazo para quem é assim, tanto para os jovens, como para os mais experientes.

Ao caminhar, quando percebo que estou muito rápido, eu diminuo a velocidade, dou uma pausa neste ritmo, e depois recomeço, não que seja tão louco, só um pouco. Na fala a mesma coisa e sempre estou me corrigindo, porque os pensamentos a mil por hora, fazem das tuas tarefas serem rápidas e não aproveitadas de uma melhor forma. O trabalho é realizado e tu fica contente depois com o resultado? É de se pensar.

Não quero dizer que devemos ser lentos, longe disso, até porque é terrível ser devagar na minha opinião. Devemos aprender a ter paciência e aproveitar... repito: aproveitar, porque é esta a palavra chave.

0 comentários:

Postar um comentário