Pages

9 de janeiro de 2013

O mundo estranho dos seres humanos estranhos

Normalmente não tenho costume de escrever um texto e publicar embalado de uma música, e hoje vai ser assim, "Extraño" do Nenhum de Nós.

E começo o texto com uma estrofe da música "O que penso a respeito de tudo é tão estranho, É estranho como é simples, É estranho como essa canção, É estranho como é estranho, Sussurrar um nome".

É tudo estranho: as nossas atitudes, as nossas opiniões, o nosso jeito, é tudo diferente, e o que é diferente se torna estranho, como este texto.

Sei lá, estava afim de escrever, de enlouquecer e nestas minhas férias malucas de verão, sim, estou de férias até o dia 14, e queria apenas dizer isto de como somos estranhos.

É tão estranho que publicar isto sem nenhum propósito no blog que chega a ser anormal e sem noção.

Afinal, porque tudo o que fazemos de diferente é tratado como estranho?

O mundo é do estranhos e somos incompreensíveis, o que é para ser "fácil" e "descomplicado", se torna "complicado" ou "difícil", e ficamos dias e noites tentando entender o porque; e o 'pior', é que não teremos, ou 'melhor' dizendo, não terei respostas, porque a resposta vai ser estranha, e não estamos acostumados com os estranhos.

Confusões da vida, muitas vezes complicamos o que não precisava, pelo simples fato de sermos estranhos. "O que eu sinto a respeito de nós é estranho."

0 comentários:

Postar um comentário