Pages

17 de março de 2013

São Francisco apresenta Clube da Esperança Especial neste domingo em homenagem à Frei Renato Zanolla


A rádio São Francisco Sat 560 AM e a RedeSul de Rádio vão apresentar neste domingo, 17, um Clube da Esperança Especial a partir das 23h, em homenagem ao Frei Renato Zanolla que faleceu na madrugada de sábado, 16.

Frei Renato era o apresentador do Clube da Esperança, atração diária da São Francisco e RedeSul. Neste domingo, o atração especial vai ser apresentada pelo Carlos Wilker, que estava comandando o programa, de segunda a quarta, quando o Frei Capuchinho estava afastado dos microfones há um mês para se tratar do câncer.

O programa especial vai relatar a vida do Frei Renato, com músicas e trechos da missa celebrada ontem. Frei Renato morreu na madrugada de sábado, aos 80 de idade, vítima de câncer melanoma, após diversas cirurgias desde o ano passado.

A rádio São Francisco e a RedeSul vai reprisar o programa Especial Frei Renato Zanolla, neste domingo, às 21h, que traz a trajetória no rádio e a vida religiosa do Frei Capuchinho Renato Zanolla, com a participação de amigos, ouvintes, confrades e colegas.

---

Histórico na comunicação

Desde o ano 2000 viveu no Convento Imaculada Conceição, Caxias do Sul RS e respondia pela programação religiosa da Rádio São Francisco Sat e das redes Maisnova FM e especialmente RedeSul de Rádio, com a apresentação dos programas Clube da Esperança; Razões da Fé e Jornal da Igreja, além de ser responsável pelos programas Um Olhar Diferente e Momentos de Paz com outros colaboradores.

Frei Renato dedicou 46 anos de sua vida à comunicação no radio e na televisão, desde 1967, quando assumiu por cinco anos a programação religiosa da Rádio Fátima de Vacaria, especialmente o programa Clube da Amizade, junto com Frei Nestor Ferronato.

Em Porto Alegre, entre 1972 e 1987, por 16 anos, atuou na produção de programas religiosos no Serviço Radiofônico Porto-alegrense – Serpal, no Centro de Produção e Edições – CPE, na programação religiosa da Rádio e TV Difusora e Bandeirantes, com a produção e apresentação da Missa pelo canal 10, Jornal da Igreja, “Um novo dia começa para ti” e A prece das 18 horas, e no setor de comunicação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Sul-3, e da Arquidiocese de Porto Alegre.

Nesse período, em Porto Alegre, formou-se em jornalismo pela Faculdade dos Meios de Comunicação Social da Puc, em 1974. Nos 12 anos entre 1988 a 1999, continuou atuando na comunicação radiofônica e na pastoral paroquial em Tangará da Serra, Mato Grosso; Santa Maria; Veranópolis; e, novamente, por três anos, na Rádio Fátima de Vacaria.

Esta é a trajetória de Frei Renato na sua missão de comunicador, através da qual expressou todo seu testemunho de religioso e sacerdote, sendo um animador da esperança e um apóstolo da alegria e da fé cristã. Filho de Henrique Zanolla e Maria Bortoncello, Frei Renato nasceu em Vila Flores em 25 de junho de 1932. Ingressou no seminário de Veranópolis em 1944, vestindo o hábito capuchinho em 1951 e fez o votos na Ordem Capuchinha em 1952, ordenando-se presbítero em Porto Alegre, em 1958.

Concluídos os estudos teológicos, atuou como missionário popular durante sete anos até 1967. Junto com Dom Osório Bebber, aqui presente, percorreu os estados do Sul, São Paulo e Minas Gerais.

Participou de inúmeros eventos na área da comunicação, especialmente do rádio e da TV, como os cinco congressos nacionais e latino-americanos de Liturgia de rádio e Televisão, e eventos de entidades católicas nacionais e internacionais de comunicação. Cobriu, como jornalista, a 4ª Conferência do Celam, em Santo Domingo, em 1992.

Ligado à pastoral da Paróquia Imaculada Conceição, de Caxias do Sul, estava sempre disponível em atender as comunidades. Gostava de celebrar com o povo e o povo gostava da sua presença. Tinha uma identificação com as comunidades da Terceira Légua. Também era capelão de comunidades das Irmãs.

0 comentários:

Postar um comentário