Pages

27 de outubro de 2013

Um espetáculo do meu ano de 2013

Foto: Roger Torres
O final do ano já está aí, e neste período começam as retrospectivas e análise do quê se passou nesse tempo todo. Eu acredito que sou uma pessoa bem realizada, pois desde o tempo de escola quando a gente começa a definir o nosso estilo de vida e do que pretende ser depois, estou numa ascendência fantástica, e isso se reflete em todas as atitudes que tomo.

No final do ano passado me foi dito o seguinte na rádio: “Que em 2013 tu continues sendo esta pessoa de bom coração e ótimo caráter!” E neste ano fui assim mesmo. Os dias foram passando, surpresas iam surgindo, desafios, apostas, desânimos, cansaços, fúrias, revoltas, angustias, arrependimentos, medos, decepções, sorrisos, alegrias, felicidades, festas, confraternizações, cornetas, e muitas decisões aconteceram nesta longa jornada que está próximo do fim, e só vão melhor posteriormente, tenho certeza disso.

O meu 2013 posso resumir em uma única palavra: SUPERAÇÃO. Não que os outros anos não tenham sido assim, mas, este em especial, porque muitas coisas aconteceram, e ai ter que tomar atitudes muitas vezes inesperadas que no decorrer por vezes doloridas, acabam te fortalecendo, que mesmo te colocando em dúvida, é o melhor jeito pra ser.

Os dias estão sendo tão espetaculares que quando eu menos espero e planejo, algo novo e diferente surge. E não precisa ser extraordinário, afinal pequenos atos também são importantes, e assim vai sendo aos poucos. O mais engraçado de tudo é que quando as pessoas me perguntam de novidades, normalmente eu tenho e assim vou falando, falando e falando sem parar.

Estes tempos eu estava conversando com um amigo e disse que não tinha grandes histórias, mas, ele me disse que eu até poderia ter poucas histórias, porém, as que eu vivo são de grandes lições. E realmente eu fico surpreso pelas lições e também muito feliz pela pessoa que sou.

E quando digo pela pessoa que sou, talvez não chega a ser uma questão de ego, mas sim, de valorização; devemos nos valorizar sempre e fazer de tudo para nos sentir bem. E se erramos? Pelo menos nós tentamos, e assim é comigo. Independente de qual idade estivermos, sempre vamos aprender consigo, e claro também com as ações dos outros, sendo boas ou ruins.

O ano pra mim é especial pelas grandes batalhas que venci, e em determinados momentos eu estava sozinho pelo meu estilo mesmo, mas por outro lado, fortes laços de amizades foram fundamentais para este meu grande 2013.

E este é um destaque muito importante na minha vida, sempre me interessei pela qualidade das pessoas, e não pela quantidade de amizades. E todos os amigos que tenho eu posso confiar, jamais vou chamar alguém de amigo pra fazer média, porque realmente não preciso disso.

E aí fico novamente feliz por esta minha postura, que pode até surpreender, mas é assim mesmo da forma que penso, pois valorizo a cada amizade que possuo. E não preciso aqui distinguir o que é amizade, coleguismo, parente e assim por diante...

2013, este foi o meu melhor ano? Sim! E assim pretendo que os próximos sejam melhores e melhores. Sempre luto muito por isso, às vezes muito calado, e outrora chamando a atenção mesmo.

Temos que ter cuidado em tudo, entretanto, devemos viver e tentar aproveitar todas as oportunidades pra ser feliz, ao ser ousado e superar os nossos limites.

Por: Ivan Sgarabotto

0 comentários:

Postar um comentário