Pages

25 de janeiro de 2014

MANIFESTOS: Grupos combinam no Facebook protestos contra a Copa do Mundo em 32 cidades

Foto: João Alvarez/UOL

O Brasil deve assistir ao primeiro grande protesto nacional contra a Copa do Mundo neste sábado, 25. Manifestações estão sendo articuladas em 32 cidades, espalhadas por todos os estados. Os eventos têm adesão grande, pelo menos na internet, e devem contar com a presença de "blacks blocs".

Ano passado, durante a Copa das Confederações, mais de 800 mil pessoas foram às ruas, segundo a Sesge (Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos). O povo protestou contra o uso de dinheiro público na organização do torneio da Fifa e pediu a destinação desses recursos para saúde, educação e moradia.

Na página de um dos eventos, o texto afirma que os gastos com organização do torneio aumentaram 285% em relação ao primeiro orçamento previsto e que a quantidade investida pelo poder público é maior do que o gasto dois últimos mundiais, na Alemanha, em 2006, e na África do Sul, em 2010.

O manifesto lembra que o Brasil investe menos em educação, saúde e cultura do que os países vizinhos e alerta para casos de violência e a prostituição infantil durante a Copa do Mundo. "O intuito dos protestos contra a Copa 2014 é lutar pelos interesses do povo e de qualquer pessoa que deseje um país mais justo e menos desigual", afirma o texto.

Em São Paulo, 23 mil pessoas confirmaram presença em um evento do Facebook chamado "Primeiro grande ato em 2014 contra Copa". A organização espalhou faixas, pichações e lambe-lambes pela cidade chamando a população para a concentração do protesto, no vão livre do Masp às 17h deste sábado.

A partir das 0h, um grupo de cinco a dez manifestantes montou barracas de acampamento no vão livre do Masp. Eles não disseram por quanto tempo pretendem ficar no local. Até o início da madrugada, a PM não havia interferido na ocupação.

A manifestação deve ter o apoio de movimentos sociais e de moradias e organizações como o Periferia Ativa e Fórum Popular de Saúde, segundo um dos organizadores do evento do Facebook, que pediu para não ser identificado. É esperada a presença de integrantes do MPL (Movimento Passe Livre).

O MPL esteve no centro da organização dos protestos de junho de 2013, que culminaram com o cancelamento do aumento da tarifa do transporte público em diversas cidades. Os black blocs também apareceram durante as marchas, destacando-se por acreditar no uso da violência como estratégia política nas manifestações.

No Rio de Janeiro, mais de 4,5 mil pessoas manifestaram a intenção de ir ao protesto, que terá concentração em frente ao Copacabana Palace. Eventos no Facebook de cidades como Brasília, Vitória e Belo Horizonte têm 10 mil participantes confirmados.

Na quarta-feira, antes da inauguração da Arena das Dunas, em Natal, um grupo formado por cerca de 400 pessoas fez um protesto na entrada do estádio. Não houve incidentes, segundo a Polícia Militar.

A ocorrência de manifestações de rua durante a Copa é uma das preocupações da Fifa com a organização da Copa no Brasil. Os dirigentes da entidade temem que as manifestações possam afastar os turistas dos jogos e arranhar a imagem do torneio no resto do mundo. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário