Pages

14 de julho de 2014

CBF diz que aceitou demissão, mas Felipão e comissão técnica não se demitiram

Foto: Getty Images

A CBF comunicou no final da tarde desta segunda-feira que Luiz Felipe Scolari e sua comissão técnica não fazem mais parte da seleção brasileira. A maneira como a decisão foi anunciada, no entanto, gerou certo desconforto para o grupo. Segundo o texto no site oficial da entidade, José Maria Marin "aceitou o pedido de demissão" da equipe comandada por Felipão.

O treinador, no entanto, assim como Carlos Alberto Parreira e companhia, não se demitiram. Felipão conversou com Marin e Marco Polo Del Nero, vice da CBF, durante uma hora pelo telefone, momento em que decidiram não começar um novo projeto, finalizando o trabalho iniciado no final de 2012.

As últimas entrevistas do treinador, depois do massacre de 7 a 1 sofrido contra a Alemanha, geraram o mal-entendido. No último sábado, após a derrota para a Holanda, Felipão afirmou que entregaria seu cargo para a entidade, como havia combinado desde o início.

Entregar o cargo, porém, não é a mesma coisa que pedir demissão, segundo o assessor de imprensa de Felipão. As palavras significavam apenas que o técnico cumpriria o acordo antes mesmo da Copa do Mundo. Carlos Alberto Parreira, agora ex-coordenador técnico da seleção, também se disse surpreso com o comunicado da CBF.

"A gente não pediu demissão em momento nenhum. Deixamos o cargo à disposição, como tinha sido combinado antes", afirmou, em contato com a reportagem.

A maioria da comissão técnica só ficou sabendo do fim do ciclo pelo site da entidade.

Comunicado oficial da CBF

"O técnico Luiz Felipe Scolari, como havia antecipado na coletiva de sábado, e seus companheiros de comissão técnica entregaram seus cargos à diretoria da Confederação Brasileira de Futebol.

O pedido de demissão foi aceito pelo presidente Marin, que fez questão de agradecer a todos os integrantes da comissão e aos jogadores e também, por extensão, aos torcedores brasileiros pelo resgate da autoestima e pela demonstração de amor à Seleção Brasileira durante toda a campanha da Copa do Mundo.

- O Scolari e toda a sua comissão técnica merecem o nosso respeito e agradecimento. Eles foram responsáveis por devolver ao povo brasileiro o seu amor pela Seleção, mesmo não tendo conseguido o nosso objetivo maior.

O presidente José Maria Marin e o vice-presidente Marco Polo Del Nero, que acompanharam todos os jogos da Seleção Brasileira, puderam testemunhar nas ruas das cidades o quanto o brasileiro voltou a ter orgulho das suas cores e da sua Bandeira.

- Vimos nas ruas o povo vestido de verde-amarelo, exibindo a Bandeira Nacional com orgulho e mostrando sua paixão pela Seleção Brasileira como há muito tempo não acontecia. Claro que essa comissão técnica e esses jogadores contribuíram decisivamente para que esse sentimento voltasse. A todos eles, portanto, o nosso renovado agradecimento.

Na próxima quinta-feira, às 11 horas, o presidente José Maria Marin dará uma entrevista coletiva na sede da CBF - localizada à Rua Luís Carlos Prestes, 130, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro".

Com informações da ESPN

0 comentários:

Postar um comentário