Pages

22 de julho de 2014

Encontros, desencontros e etc...

Foto: Ivan Sgarabotto

Sabe aquele dia complicado, que tu apenas torce que passe muito rápido? Então, e este dia começa justo de madrugada, quando mal e mal está surgindo o raiar do sol.

Com esta madruga intensa, a manhã já nasce “estranha” e tu mesmo assim, faz de tudo pra não dar nada errado, e até que não dá, mas a sensação é que algo pode acontecer. Ufa, tu saiu de casa e voltou, e ainda bem que nada de anormal teve, mas vamos então para a parte da tarde, que a jornada pessoal não para.

No começo da tarde a criatura recebe uma ligação do amigo pra sair no centro, e lá vamos nós, afinal conversar sempre é bom, e eu gosto. Muitas conversas sobre tudo que acontecem ou não em nossas vidas, os relacionamentos, e logicamente ainda é falado sobre a madrugada difícil, e logo após mais opiniões.

Passado algumas horas de bate-papo e conversa fiada, eu comecei a me sentir o Carlos Alberto de Nóbrega (apresentador da “A Praça É Nossa”), pois ao chegarmos na Praça, comecei a encontrar e reencontrar também pessoas que fizeram e fazem parte da minha história, e eu explicando pro meu amigo cada uma dessas pessoas. “Este se formou comigo; já ali trabalhou uma pessoa que estudou comigo; e no outro lado, lá no final da rua mora a minha ex.” E assim por diante...

Minutos depois (só se eu estiver muito enganado) supostamente aparece à mãe da ex, que eu sempre tive muitos altos papos e nunca houve problemas, e ela simplesmente baixou a cabeça. E aí, tu fica perplexo e triste por algo que não fez errado, e sabe-se lá o porque de tudo isso, e sabendo que uma hora ou outra isto aconteceria, é muito confuso mesmo, mas é uma pena mesmo.

Na vida surgem muitos encontros e desencontros, e nem sempre tudo o que queremos conseguimos, por mais que lutamos para dar tudo certo em todos os momentos. Cada dia está mais complicado e difícil de entender, se que é possível entender os vários “setores” da vida. Mas vamos lá tentar pelo menos, para que tudo dê certo.

Por: Ivan Sgarabotto

0 comentários:

Postar um comentário