Pages

7 de agosto de 2014

Economia de Caxias do Sul sofre queda de 6,4% no primeiro semestre de 2014

Foto: Taís Giacomet/CIC

A indústria, comércio e serviços de Caxias do Sul não conseguiram segurar a retração da economia no primeiro semestre de 2014, que registrou uma queda de 6,4% no período. Os números do desempenho da economia local foram divulgados nesta quinta-feira (7) pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

Em junho, a economia de Caxias do Sul registrou uma queda de 1,1% em comparação a maio e de 10,6% se comparada a junho de 2013. O comércio foi o segmento que apresentou maior desempenho negativo, com decréscimo de quase 10% em junho sobre maio e de mais de 20% sobre junho do ano passado. Já a indústria manteve-se estável em relação a maio, com ligeira queda de 0,3%, enquanto o segmento de serviços apresentou índice positivo, na mesma comparação, de 2,5%.

Conforme o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Mauro Corsetti, a economia de Caxias do Sul vem desacelerando em um processo contínuo, levando à situação atual, que caracteriza recessão, porque o indicador de 12 meses passou a ser negativo (- 2,6%). "A tendência é de a economia continuar apresentando índices negativos, uma vez que não houve mudança significativa na atual política econômica", observou.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI/Caxias) mostrou que a indústria vem sinalizando há algum tempo a perda da capacidade produtiva e de competitividade. As vendas industriais (-16,6%) e compras industriais (-11,6%) foram os indicadores que mais decresceram na comparação entre junho deste ano e junho de 2013, seguidas de massa salarial (-6,9%) e utilização da capacidade instalada (-5,1%). "Horas trabalhadas" foi o único componente do IDI/Caxias que teve alta em junho em comparação com o mesmo mês do ano passado: 8,1%. Porém, em junho, em relação a maio, este mesmo componente caiu 5,9%.

No mês de junho foram fechados 1.261 postos de trabalho no município, o que corresponde a uma queda de 0,67% no número de vagas na comparação entre junho e maio. O setor mais atingido foi a indústria, que desligou 856 pessoas, seguida pelo comércio, com 152 postos eliminados. Os demais setores também fecharam vagas em junho. O mercado de trabalho de Caxias do Sul contabiliza, atualmente, 185.952 postos de trabalho com carteira assinada.

No comércio internacional, o saldo da balança comercial apresentou uma queda de pouco mais de 10% em junho sobre maio. Também houve queda no comparativo com junho de 2013 (-10%), no acumulado de janeiro a junho deste ano (-4,7%) e no acumulado dos últimos 12 meses (-14,7%). Em relação a maio, as importações cresceram 2%, mas as exportações caíram 3%. Em relação ao ano passado, os índices de queda, tanto das importações como das exportações, passam dos 10%.

O Chile ainda lidera o destino das exportações caxienses, seguido dos Estados Unidos e Argentina, que juntos somam cerca de 40% do total. Já o ranking dos países de origem das importações locais mostra que a China lidera com 31,6%. Em seguida vêm Itália e Estados Unidos, que no conjunto, os três países representam mais da metade das compras no exterior. Os bens de capital continuam no topo da pauta tanto das exportações como das importações caxienses.

Também participaram da coletiva o presidente da CIC, Carlos Heinen, o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Carlos Zignani, o diretor da CDL/SPC Ivonei Pioner, a assessora de Economia e Estatística da CDL/SPC, Maria Carolina Gullo, e a assessora de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Nara Panazzolo.

Com informações da Assessoria de Imprensa da CIC

0 comentários:

Postar um comentário