Pages

24 de agosto de 2014

Robaina e Luciana Genro visitam o antigo centro clandestino de detenção e tortura em Porto Alegre

Foto: Divulgação

O candidato da Frente de Esquerda ao governo do Rio Grande do Sul, Roberto Robaina, realizou uma visita ao Dopinha, em Porto Alegre, no final da manhã deste sábado, 23. O casarão, localizado no número 600 da Rua Santo Antonio, funcionava como um centro clandestino de tortura durante a ditadura militar e será convertido, por pressão dos movimentos sociais, em um centro cultural para preservar e difundir a memória da resistência ao regime. Roberto Robaina estava acompanhado de Luciana Genro, candidata do PSOL à Presidência da República.

No local, Roberto Robaina disse que a Lei da Anistia, ao impossibilitar o julgamento de torturadores que cometeram violações aos direitos humanos durante a ditadura, acaba perpetuando a impunidade nas torturas cometidas atualmente pela Polícia Militar. “A impunidade faz com que a tortura seja praticada de forma recorrente contra negros e pobres no Brasil”, disse.

Luciana Genro, que estava bastante comovida e visivelmente emocionada, defendeu a revisão da Lei da Anistia, para que a Justiça possa responsabilizar penalmente os agentes civis e militares do Estado que cometeram violações aos direitos humanos durante o regime. “No meu governo, as Forças Armadas terão que pedir desculpas ao povo brasileiro pelo que fizeram durante a ditadura”, declarou.

A visita ao Dopinha contou com a presença de candidatos do PSOL à Câmara dos Deputados e à Assembleia Legislativa, e de ex-presos políticos que lutam por memória, justiça e verdade, como o músico e ativista Raul Ellwanger.

Com informações do PSOL-RS

0 comentários:

Postar um comentário