Pages

15 de fevereiro de 2013

Zulu do Juventude prefere o silêncio sobre o suposto ATO DE RACISMO de torcedor do Grêmio


Foto: Arthur Dallegrave

O artilheiro Zulu do Juventude está calado sobre o suposto ato de racismo, que o atleta sofreu no último sábado, 09, por um torcedor do Grêmio. O suposto ato de racismo foi cometido na comemoração do jogador, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, quando ele recém tinha feito o segundo gol na partida, na vitória da equipe alviverde sobre o time gremista pelo placar de 2 a 1.

O suposto ato pode ser visto pelas imagens do segundo gol aos 37' do segundo tempo, quando um torcedor do Grêmio o chamou de "MACACO". De acordo com uma entrevista ao jornal Pioneiro, o superintendente administrativo do Juventude, Emir Alves da Silva, disse que o clube estuda ir à Justiça pelo suposto ato de racismo. "Vamos avaliar junto com o nosso departamento jurídico. Se for confirmado, o caso não pode ficar assim".

Independente de qual torcida for, o ato de racismo é repugnante e quem comete deve ser punido. Caso o Zulu não queira se manisfestar, até por ser um direito seu e na hora da comemoração pode não ter ouvido, o Juventude e autoridades, como o Ministério Público, devem tomar alguma medida para isto não mais acontecer.

0 comentários:

Postar um comentário