Pages

6 de maio de 2013

CRÔNICA: Juventude Grande do Sul volta a ser gigante aos 100 anos


Foto: Arthur Dallegrave

A torcida do Juventude está em festa e orgulhosa do seu time. Os torcedores puderam acompanhar neste Campeonato Gaúcho jogadores com vontade e raça de quererem vencer na adversidade da bola, e também superar aqueles momentos complicados de desatenção dos próprios atletas.

O título da Taça Farroupilha perdido injustamente neste domingo, 05 de maio, para o Inter, por causa da falha da arbitragem de Márcio Chagas (sim, aquele mesmo JUIZ que já havia prejudicado o seu co-irmão Caxias com 8' de acréscimo diante do 'poderoso' Grêmio), foi apenas um prenúncio, que o Juventude tem tudo para fazer uma ótima temporada, e aos poucas retornar e reconstruir a sua história de vitórias e grandezas.

A folha de pagamento do Internacional, que é infinitamente superior ao do Juventude, ficou pequena na decisão do segundo turno do Gauchão. Por incrível que pareça, no futebol, o inacreditável pode acontecer, e um time de guerreiros alviverdes como foi na partida deste domingo, mostrou que ter competência e determinação pode mudar o resultado.

O resultado é uma somatória de fatores, e o clube esmeraldino saiu como um vencedor na moral, que enfrentou o 'campeão de tudo' de igual pra igual, aliás, vamos reformular esta frase. o Juventude na primeira etapa sufocou o Inter, deixou o clube colorado no cantinho e com medo, e mesmo om o gol mal anulado, o Juventude estava forte e com vontade de ganhar, ou seja, não foi uma partida de igual para igual.

No segundo tempo temos que ser realistas, o Internacional até melhorou devido as condições físicas dos atletas, mas, em determinados momentos, o Juventude era melhor e estava com uma gana de levar a Taça Farroupilha a todo custo, contra tudo e contra todos.

O Esporte Clube Juventude completa 100 anos, e a equipe está com um bom elenco que é comandado pelo 'louco' Lisca. O time tem tudo para vencer (e não me refiro a títulos, e sim a classificação do Brasileiro Série D, para a Série C), afinal, ser gigante é para poucos, e o Juventude está se reencontrando no caminho das vitórias. E, como é dito pelos atletas no grito de guerra na entrada do campo: "VITÓRIA! VITÓRIA VITÓRIA!".

Por: Ivan Sgarabotto

0 comentários:

Postar um comentário