Pages

14 de novembro de 2014

APAHAND/UCS/Caxias do Sul enfrenta FAB neste sábado no Rio de Janeiro

Foto: Ivan Sgarabotto

A equipe da APAHAND/UCS/Caxias do Sul vai tentar a reabilitação neste sábado, 15, diante da Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ, no Rio de Janeiro. O time caxiense perdeu a sua primeira partida na Liga Nacional ao sofrer a derrota pelo placar de 32 a 22, para a Metodista-SP, na noite desta quinta-feira, 13, no Ginásio do Baetão, em São Bernardo do Campo.

O preparador físico da APAHAND, Rafael Dos Santos (Brasa), conta que no confronto desta quinta, a defesa da equipe não conseguiu atuar bem, não tendo uma atleta em destaque. Ele salienta que ofensivamente o time foi bem. “Estávamos perdendo de 10 a 5 e conseguimos buscar e empate, mas depois a defesa voltou a falhar”. No primeiro tempo a Metodista ganhou por 15 a 11.

A técnica Isabel Spies explica que o time não conseguiu repetir as boas atuações fora de casa, e faz uma análise do rendimento da APAHAND. “O primeiro tempo não iniciamos bem. A equipe da Metodista abriu cinco gols, mas na metade da primeira etapa reagimos e empatamos a partida. Porém, no segundo tempo tivemos muitos erros técnicos, e a Metodista aproveitou as chances e abriu vantagem no placar”. Na etapa complementar, a equipe do ABC Paulista venceu por 32 a 22.

O jogo deste sábado contra a Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB, no Ginásio Cefan, no Rio de Janeiro-RJ, a partir das 18h30min, vai ser a segunda partida da APAHAND fora de casa pela competição. No primeiro confronto entre as duas equipes, a APAHAND levou a melhor ao ganhar por 24 a 21, no Ginásio Poliesportivo da UCS. A armadora esquerda do time caxiense, Samara Vieira, foi quem mais balançou a rede, com oito gols.

A treinadora Isa relata que para o jogo no Rio de Janeiro, a equipe não pode repetir alguns erros ocorridos contra a Metodista principalmente na parte defensiva. “É um jogo muito equilibrado apesar de termos vencido a equipe do Rio em Caxias do Sul. Precisamos da vitória para alcançar nosso objetivo, pois a FAB está com duas vitórias em três jogos, e é um adversário direto na nossa classificação”, finaliza.

Brasa afirma sobre a dificuldade do confronto e lembra que a equipe adversária é considerada a seleção brasileira B, e por isso, o duelo é complicado. “O time da FAB tem jogadoras com experiência internacional, e conta com a armadora Shayane, que é ex-atleta da APAHAND/UCS/Caxias do Sul”.

A Associação dos Pais e Amigos do Handebol tem o patrocínio da Universidade de Caxias do Sul – UCS, Prefeitura Municipal de Caxias do Sul e SMEL através do Fiesporte, Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, Marcopolo, Empresas Randon, Agrale, Intral, Belga, Mar Um, Crediare e conta com o apoio de Asics, Conceito Stone e Unificado Z.

0 comentários:

Postar um comentário