Pages

15 de novembro de 2014

Eduardo Farenzena é condenado a 20 anos de prisão pela morte da ex-namorada em Caxias do Sul

Foto: Robson Ramos / Divulgação

Eduardo Farenzena, 28, foi condenado pela Justiça de Caxias do Sul nesta sexta-feira, 14, a 20 anos e três meses de prisão pelo assassinato e a ocultação do corpo da ex-namorada e representante de Caxias do Sul no concurso Miss Itália Nel Mondo, Cáren Brum Paim, 22. Cáren foi morta em 30 de novembro de 2010.

A sentença foi proferida pela juíza da 1ª Vara Criminal de Caxias do Sul, Milene Fróes Rodrigues Dal Bó, após um julgamento que durou em torno de 14 horas. A mãe de Farenzena, Rosmarina Oliveira Farenzena, foi condenada a um ano de reclusão, pena que foi convertida em prestação de serviços comunitários. Ela ajudou o filho na ocultação do cadáver. Eles enrolaram o corpo em um cobertor e levaram, no porta-malas de um carro, até o interior de Caxias.

A modelo foi encontrada com fios de fone de ouvido enrolados no pescoço às margens da Rota do Sol, no distrito de Fazenda Souza. No dia do crime, já após terem terminado um relacionamento, Cáren Paim e Eduardo Farenzena se encontraram na casa dele e discutiram. Foi quando Farenzena estrangulou a jovem. Após matá-la, ele telefonou para a mãe, Rosmarina Oliveira Farenzena, e pediu ajuda.

O Ministério Público e a defesa dos réus devem recorrer da decisão. Eduardo Farenzena ainda confessou ter matado o padrasto, Ivandir da Silva Mairesse, em setembro de 2011. A mãe, como no caso da ex-namorada, também auxiliou o filho a ocultar o corpo de Mairesse. O Tribunal de Justiça segue sem data de julgamento para esse crime.

0 comentários:

Postar um comentário