Pages

13 de março de 2015

Manifestação reúne pelo menos 300 pessoas em Caxias do Sul nesta sexta-feira

Foto: Noele Scur

Comunistas, petistas, líderes sindicais e de movimentos sociais ocuparam a praça central de Caxias do Sul nesta sexta-feira (13) para defender a permanência da presidente Dilma Rousseff no poder. Cartazes passavam o recado: ‘Fica Dilma!’, ‘A Petrobras é nossa!’ e ‘Golpe, nunca mais!’. Os organizadores contabilizam cerca de 300 participantes. Os protestos de domingo (15) são tratados como golpe à democracia pelo grupo.

O presidente municipal do PC do B, Déo Gomes, afirma que o movimento pelo impeachment significa não aceitar a vitória das eleições. “Iniciamos a contra ofensiva a esse movimento golpista que estão articulando no Brasil. Se eles querem guerra política, não tem problema nenhum, vamos pelear nesse terreno”, disse à Rádio São Francisco.

A presidente municipal do PT, Silvana Pirolli, defende que o mandato da presidente seja respeitado. “Queremos um país soberano. Que a presidenta possa governar!”, disse.

A auxiliar de condomínios, Valquíria Macarini, acredita que os governos PT auxiliaram muitas pessoas a sair da miséria. “É uma injustiça que fazem com ela. Os contrários não estão conformados de perderem nas eleições”, disse.

Contra - A manifestação reuniu cerca de 300 pessoas na praça, mas muitos que passavam pelo local não concordavam com o movimento. A enfermeira aposentada, Diva Balbinot, afirmou que vai participar dos movimentos de domingo. “Acho que está errado. Nossa aposentadoria está lá em baixo. Fui no mercado com R$ 50 e não comprei nada!”, disse.

O movimento pelo impeachment inicia às 16h de domingo, 15, também na praça Dante Alighieri.

Com informações da Rádio São Francisco

0 comentários:

Postar um comentário