Pages

27 de abril de 2016

Uma história de 70 anos no rádio da serra

Foto: Ary Cavalcanti/Banco de Memória Rádio Caxias

Os 70 anos de história da Rádio Caxias foram celebrados em sessão solene, realizada na noite da quarta-feira, 27, no plenário da Câmara Municipal de Caxias do Sul. O aniversário da emissora foi completado exatamente neste dia. O veiculo tem sido um das referências no jornalismo local.

Depois de receber placa de reconhecimento da Câmara, o diretor de programação da Rádio Caxias, Alessandro Valim, contou um pouco do histórico de atuação do veículo. Para ele, a prioridade continua sendo informar a comunidade, principalmente, as localidades do Interior do município. Comentou que a emissora procurou se adequar às mídias digitais, mas sem perder o foco nos assuntos locais. Anunciou que, em breve, será lançado um livro sobre os 70 anos, escrito pelo jornalista Marcos Kirst, com um site de memória e história da rádio.

História da Rádio Caxias:

O 27 de abril de 2016 marca os 70 anos de atuação da Rádio Caxias. Nesta mesma data, em 1946, ela entrava no ar e se tornava a primeira emissora da Região Nordeste do RS. A Rádio Caxias do Sul, prefixo ZYF-3, era resultado do trabalho de vários abnegados.

Desde o início dos anos 40, lideranças da comunidade solicitavam ao Governo Federal um canal de rádio para a cidade. Fatores históricos, como a Segunda Guerra Mundial, atrasaram o processo, e somente em 1944 foi dada a autorização para a constituição da emissora, que entrou no ar dois anos depois. Pela participação que tiveram no processo, Joaquim Pedro Lisboa, Arnaldo Ballvé e Luiz Napolitano são considerados os fundadores da Rádio Caxias. A Rede de Emissoras Reunidas era a proprietária, e Nestor Rizzo o primeiro diretor.

Os primeiros estúdios foram instalados no prédio do Recreio Guarany, na Avenida Júlio de Castilhos. A potência era pequena, de apenas 250 watts, mas mesmo assim atingia grandes distâncias, inclusive outros estados, pois havia poucas emissoras no ar. O transmissor e a antena ficaram no pátio do clube até 1947, quando uma torre de 52 metros de altura foi instalada no Morro Leonardelli, próximo ao Centro. Um novo transmissor, de 1 kW, também foi inaugurado. A frequência de operação era 1370 kHz.

Nesses primeiros anos a programação já se mostrava diversificada, com a inclusão de musicais de vários estilos, jornalismo e utilidade pública. O radiojornal do meio-dia, na época patrocinado pela Metalúrgica Abramo Eberle, logo se firmou como referência de informação dos caxienses.

Grandes nomes da comunicação da cidade marcaram a passagem pela Rádio Caxias naquele momento. Vozes marcantes, como a de Osvaldo de Assis, Jimmy Rodrigues e Vivaldo Vargas de Almeida se tornaram presenças constantes do dia a dia da cidade.

Ainda em 1946, no dia 15 de novembro, foram iniciadas as transmissões esportivas, que continuam até hoje como uma das principais marcas da Rádio Caxias. Naquele dia, com o comando de Nestor Gollo, entrava no ar o Esportes na Onda, programa de fim de tarde que segue sendo apresentado até os dias atuais.

Logo depois vieram as transmissões esportivas, que sempre priorizaram as equipes locais. Naquela época a principal atração era o Campeonato Municipal, mas já em 1950 a equipe se aventurava em transmissões maiores, e jogos da Copa do Mundo daquele ano foram transmitidos pela Rádio Caxias.

Em 1950 os estúdios foram transferidos para primeiro andar do Edifício Kalil Sehbe, na esquina da Júlio de Castilhos com a Rua Borges de Medeiros, onde hoje está localizado o City Hotel. Ocupando todo um andar do prédio, as amplas instalações permitiram a criação de um auditório de 90 lugares. Além disso, em 1955, a potência foi aumentada de 1 kW para 5 kW, e o transmissor e as antenas foram transferidos para o bairro São Ciro.

Esse foi o período em que a Caxias se consolidou como uma das referências da cidade, pois serviu como vetor de integração entre a área urbana e as localidades do interior, além de se tornar o ponto de referência para busca de informação local por parte da população.

A qualidade dos programas de auditório e musicais desse período, inclusive com a participação de grandes artistas de renome nacional, também reforçou a imagem da emissora. Grandes nomes da música brasileira da época, como Dalva de Oliveira, Lenny Eversong, Celly Campelo, ou a então iniciante Elis Regina marcaram os palcos de Caxias do Sul.

No aniversário de 15 anos da emissora, em 1961, uma presença marcante: Hebe Camargo, então uma das estrelas da comunicação e da música brasileira, esteve na cidade, e encantou a plateia com talento e simpatia.

Em 1961, com a unificação do Campeonato Estadual, o Juventude e o Caxias, então denominado Flamengo, passaram a disputar o torneio. O esporte da Rádio Caxias começou a cortar o Estado, em transmissões que se tornaram épicas.

Nessa época já despontava um nome que viria a se tornar lendário na comunicação de Caxias do Sul: Dante Andreis. Produtor, apresentador, repórter, coordenador e, finalmente, comentarista, ele transformou o bordão “futebol é bola na rede” em uma marca pessoal. Além disso, foi responsável por memoráveis coberturas, como as Copas do Mundo na Argentina, Espanha, México e Itália.

Um salto de qualidade veio em 28 de agosto de 1972. Nesse dia foram inauguradas as novas instalações, em sede própria, no 21° andar do Edifício Estrela, no Centro de Caxias do Sul, onde a emissora está até hoje. O espaço, planejado especialmente para a operação da rádio, contava com equipamentos de última geração. O ministro das Comunicações, o caxiense Hygino Corsetti, esteve presente no evento.

Em 1979, por decisão do Ministério das Comunicações, a Rádio Caxias foi contemplada com a frequência AM de 930 kHz. Um ano depois, a potência foi aumentada para 20 kW, tornando a emissora uma das mais potentes do Estado.

O mês de julho de 1988 marcou uma nova etapa da Rádio Caxias. Ela foi adquirida pelo empresário caxiense Paulo Roberto Lisboa Triches, neto do fundador Joaquim Pedro Lisboa, e passou a fazer parte do Sistema Trídio de Comunicação. A programação foi alterada, e passou a priorizar o segmento mundialmente conhecido como talk and news, que privilegia as áreas de jornalismo e esportes, característica que se mantém até hoje.

Em março de 1997, seguindo as tendências de comunicação que despontavam naquele momento, a Rádio Caxias foi uma das pioneiras do Rio Grande do Sul no lançamento de um website, utilizando a ainda incipiente internet para a divulgação do próprio trabalho. Três anos depois, com a evolução do sistema de internet no Brasil, o som da emissora começou a ser colocado à disposição na nova plataforma, levando a voz da Rádio Caxias para todas as partes do planeta.

O dia 07 de outubro de 2012 marcou o início de uma nova era dentro da história da Rádio Caxias. Nesta data a emissora iniciou a transmissão na frequência 93,5 FM. A medida ampliou o alcance e deu novas possibilidades de acesso aos ouvintes do Estado. Três anos depois, em 28 de setembro de 2015, antecipando-se às mudanças na radiofonia brasileira, a Rádio Caxias deixou de operar em AM e fixou a programação somente nos 93,5 FM, site e aplicativos para smartphones e tablets.

A emissora é hoje um dos mais tradicionais veículos de comunicação do Rio Grande do Sul.

0 comentários:

Postar um comentário